Declaro-me livre

“Declaro-me livre para não ser cúmplice de uma linhagem sombria,
Dou luz à minha árvore genealógica.
Eu curo tudo o que minha linhagem não ousou dizer,
ouvir e olhar. Eu mereço ser livre e meu(s) filho(s) ou futuras linhagens, também.
Aqui e agora nos libertamos das cargas pesadas que os
outros não ousaram enfrentar, somos saudáveis ​​e cheios,
amorosos e conscientes e perdoamos com compaixão
a inconsciência de todos aqueles que nos precederam”.

Constelação Familiar

“Tu és o sonho de todos os teus antepassados.”

As chamadas “ovelhas negras” da família são, na verdade, caçadores natos de caminhos de libertação para a árvore genealógica.

Os membros de uma árvore que não se adaptam às normas ou tradições do sistema familiar, aqueles que desde pequenos procuravam constantemente revolucionar as crenças, indo na contramão dos caminhos marcados pelas tradições familiares, aqueles criticados, julgados e mesmo rejeitados, esses, geralmente são os chamados a libertar a árvore de histórias repetitivas que frustram gerações inteiras

As “ovelhas negras”, as que não se adaptam, as que gritam rebeldia, cumprem um papel básico dentro de cada sistema familiar, elas reparam, apanham e criam o novo,  desabrocham ramos na árvore genealógica.

Graças a estes membros, as nossas árvores renovam as suas raízes

Sua rebeldia é terra fértil, sua loucura é água que nutre, sua teimosia é novo ar, sua paixão é fogo que volta a acender o coração dos ancestrais.

Incontáveis desejos reprimidos, sonhos não realizados, talentos frustrados de nossos ancestrais se manifestam na rebeldia dessas ovelhas negras procurando realizar-se.

A árvore genealógica, por inércia quererá continuar a manter o curso castrador e tóxico do seu tronco, o que faz a tarefa das nossas ovelhas um trabalho difícil e conflituoso.

No entanto, quem traria novas flores para a nossa árvore se não fosse por elas?

Quem criaria ramos?

Sem elas, os sonhos não realizados daqueles que sustentam a árvore gerações atrás, morreriam enterrados sob as suas próprias raízes. Que ninguém te faça duvidar, cuida da tua “raridade” como a flor mais preciosa da tua árvore.

Tu és o sonho de todos os teus antepassados.”

Bert Hellinger


Selma Flavio – Psicoterapeuta I Constelação Familiar I Terapia Floral

Precisa de mais ajuda?

Tem dúvidas ou precisa de ajuda?
Estamos aqui para ajudar.

TÍMIDO?

LIBERDADE EMOCIONAL NAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS

Você sente nervoso ao falar em público?

Tem dificuldade de conversar com pessoas estranhas?

É muito difícil fazer novas amizades?

Falar no telefone pode ser um tormento para você?

Pedir algo, dar recados é quase impossível para você?

Você precisa compreender o que é Liberdade Emocional nas relações interpessoais.

Quando falamos de Liberdade Emocional na capacidade de relacionamentos interpessoais, falamos de pessoas capazes de circular com tranquilidade entre as pessoas, conversar, falar em publico e muito mais do que isso. Se sentir seguro em qualquer situação, qual envolva outras pessoas.

Se imagine caminhando livremente sem a preocupação de estar entre outros, conversar, se sentir a vontade.

É maravilhoso, não é?

Você gostaria de vivenciar essa sensação no dia a dia, sem nervoso, sem medo ou insegurança.

Você pode!

A dificuldade de se relacionar é mais misteriosa que parece, ela não está apenas na timidez, está também na forma que se relaciona com as pessoas qual convive no seu dia a dia. Casa, trabalho… o olhar que tem pelo outro e a forma de lidar com as pessoas.

A partir do momento que toma conhecimento de quem é você, resgata sua confiança e principalmente sua autoestima. Quando se descobre como um ser humano integro, se torna dono de você mesmo, direcionando sua vida de forma assertiva, com amigos, colegas e pessoas que te respeitando, isso acontece, a partir do momento que também passa a se respeitar internamente. Todo processo de busca interna, é reconhecida como um todo, apoderando-se de forças internas que antes estavam adormecidas, enraizadas em crenças distante da sua essência.

Liberá-la para germinar, crescer e florescer em todo seu ser, para colher alegria em cada passo de sua vida.

Timidez no dicionário leva o peso de sua palavra – A timidez ou o acanhamento pode ser definida como o desconforto e a inibição em situações de interação pessoal que interferem na realização dos objetivos pessoais e profissionais de quem a sofre. Caracteriza-se pela obsessiva preocupação com as atitudes, reações e pensamentos dos outros. –  O julgamento, a exigência de si, o torna como um botão que não floresce, quando você consegue enxergar qual a sua dor emocional, qual impressão da infância marcou sua vida, quem te calou, você consegue dar o grito da liberdade, libertasse  para novos  caminhos, só que agora florido, feliz e pronto para transformar o restante da sua vida.

Métodos, práticas de autoconhecimento leva água para a semente da comunicação germinar e assim trazer flores a fala, tranquilidade e facilidade de circulação entre as pessoas.

A pergunta é – O que houve que te calou?

Um olhar assertivo para você, através da visão sistêmica é um despertar. Viver sem medo de estar, de ser, de se reconhecer.

Selma Flavio – Psicoterapia/Constelação Familiar

Assistam o vídeo, curta se inscreva. Compreenda muito mais!


Continuar lendo TÍMIDO?

Liberdade Emocional

Você sabe o que é liberdade emocional?

O quanto você é capaz de fazer escolhas a partir de um ponto de vista que não interfira na sua saúde física e emocional?

O quanto você sabe dizer não em situações que deveria se esquivar  ou se nega demais?

O quanto você reconhece que a atitude do outro te faz mal, conseguindo administrar de forma positiva a situação?

Você consegue identificar a sua inteligência emocional quando consegue fazer escolhas sem prejudicar o outro, porém, protegendo a si.

Tantas vezes num círculo vicioso vai vivendo situações qual não conseguem se desprender, sem a consciência de quão está preso as essas situações negativas. Aprisionado nas emoções reativas, as escolhas inconscientes vão simplesmente repetindo sua rotina dia após dia. Sem a consciência que poderia transformar aquele meio.

Ficamos, sim! Escravos do comportamento por espera de aprovação ou repetição de padrão.

Tudo pode começar na infância, persiste na adolescência e pode se tornar insuportável na vida adulta.

O que nos mantém escravos submissos as pessoas e situações, são sentimentos ruins, necessidades de aceitação que precisam ser reconhecidos e liberados para não gerar depressão ou doenças físicas/emocionais. Muitas são as vezes que o coração está olhando para o abandono gerado pelas gerações; a culpa, ressentimentos , mágoas te pressionam dando a falsa sensação de liberdade através das escolhas que limitam o amadurecimento emocional.

Tudo é uma questão de olhar, reconhecer para libertar. Nada do que não temos consciência é capaz de ser curado, por isso a necessidade de uma terapia que o leve ao autoconhecimento.

O autoconhecimento é a fonte da cura, os primeiros passos para a transformação para o caminho da
LIBERDADE EMOCIONAL.

Selma Flavio – Psicoterapeuta / Constelação Familiar